O QUE É O PATROCÍNIO COMUNITÁRIO?

O patrocínio comunitário permite que indivíduos, grupos e organizações colaborem para apoiar emocionalmente, socialmente e financeiramente o acolhimento e a integração de refugiados em países terceiros.
 

O Canadá foi o primeiro país a implementar um programa de patrocínio privado em 1978, permitindo o patrocínio de refugiados a corporações e a grupos de cidadãos. Durante muito tempo este foi o único programa neste âmbito. Em 2012, a Austrália lançou o seu piloto, levando a que outros países a seguissem, reconhecendo a sua importância, especialmente após 2015, com o agravar da crise humanitária na Síria e no Mediterrâneo.

Não existe uma definição única para os esquemas de patrocínio de refugiados, pois existem vários modelos e programas a serem implementados. Nestes, grupos, indivíduos ou organizações assumem a responsabilidade de apoiar refugiados por um período de tempo. Este apoio tende a ser emocional, social e financeiro. Os termos “patrocínio privado” e “patrocínio comunitário” são frequentemente utilizados de forma intercambiável, tendo muitas vezes o mesmo significado. Apesar da ténue diferença, os programas de patrocínio privado distinguem-se dos de patrocínio comunitário de acordo com a natureza dos patrocinadores. Sendo que nos primeiros, os patrocinadores são maioritariamente instituições privadas, como corporações ou universidades e nos segundos são grupos comunitários de cidadãos e organizações que partilham responsabilidades entre as autoridades estatais ou locais e os atores privados.

"A experiência tem sido completamente transformativa para a minha comunidade. Juntou diferentes elementos na nossa comunidade de maneira extraordinária. Tudo o que demos foi-nos devolvido por dez pela família mais espantosa, inspiradora e resiliente que já conheci."

Major Nick Coke, Comunidade Pastoral de Raynes Park, Londres, RU