top of page

Academia e organizações unidas para alargar o acolhimento de estudantes refugiados

Vivemos atualmente uma situação sem precedentes, com o número crescente de pessoas forçadas a deslocarem-se em todo o mundo, nomeadamente tendo em conta as necessidades acerbadas dos refugiados afegãos e a escalada do conflito na Ucrânia, levando a números recorde de pessoas a fugirem de suas casas. Neste sentido, instituições de ensino superior e organizações apelam para a necessidade de a academia, a sociedade civil e as comunidades apoiarem a chegada de estudantes, permitindo que continuem os seus estudos, através de bolsas para refugiados, podendo reconstruir as suas vidas.


A ComUnidade juntou-se a instituições de ensino superior e organizações de todo o mundo, no evento organizado pela plataforma SHARE em Bolonha, de 10 a 11 de março de 2022 para o reforço das vias complementares para a educação de refugiados. Participantes e partes interessadas comprometeram-se a trabalhar de forma conjunta no âmbito da advocacia, estratégias e desenho de estruturas operacionais para implementar e alargar vias na educação para estudantes refugiados.


Atualmente, estão em funcionamento diversos programas com resultados de sucesso como o UNICORE em Itália, o DAAD na Alemanha, o Programa para Estudantes Sírios e Africanos do Canadá ou a Plataforma Global para Estudantes Sírios do antigo Presidente Jorge Sampaio. Graças a estas e tantas outras soluções, o número de refugiados com acesso a educação superior subiu de 1% em 2019 para 5%. Este número é extremamente baixo, comparativamente com a média para não-refugiados que é de 39%.


Garantir vias para a educação, certificando a segurança e a proteção de refugiados, é urgente. Desta forma, Estados e Universidades podem providenciar soluções duradouras para estudantes refugiados, contribuindo também para o seu acesso à educação superior.


A Universidade de Bolonha lança um manifesto, do qual o CPR é signatário, estabelecendo o compromisso trabalhar em conjunto para a cooperação, a partilha e as sinergias entre os parceiros e com a Global Taskforce on Third Country Education Pathways.


20 visualizações0 comentário