top of page

"O patrocínio comunitário pode mudar o nosso país e as vidas das pessoas" - Austrália lança novo PCR

George chegou com a família à Austrália esta semana. Com dez anos, passou metade da sua vida deslocado, sendo forçado a fugir da Síria e tendo permanecido com a família na zona do Curdistão iraquiano. Agora, pode finalmente ir à escola e pensar num futuro mais animador, pois foi um dos sortudos, a ter a oportunidade de ser acolhido na Austrália e ter o apoio e a amizade dos seus vizinhos e da sua comunidade, graças ao novo programa de patrocínio comunitário. Para o pai Shadi, "a oportunidade de reconstruírem as suas vidas destruídas pela guerra é um sonho tornado realidade".


George Al-Daoud e a família são recebidos no aeroporto de Sydney pelo seu grupo patrocinador. Jessica Hromas/ The Guardian

Já chegaram à Austrália as primeiras três famílias reinstaladas através do programa Piloto de Comunidade para o Acolhimento e Integração de Refugiados (CRISP em inglês). Após anos de advocacia e ativismo, foi estabelecido um novo programa de patrocínio comunitário na Austrália. O anterior programa foi alvo de críticas por ser extremamente dispendioso para os grupos e refugiados, tendo critérios de admissão exigentes e, por vezes, injustos e por não contribuir para a adicionalidade do compromisso dos programas de reinstalação.

Para o Ministro da Migração australiano, Andrew Giles, "o programa de patrocínio comunitário é algo que pode mudar o país, assim como mudar as vidas das pessoas que necessitam de ser reinstaladas". O programa piloto pretende reinstalar 1.500 refugiados em três anos. Após o piloto, o programa deverá ter uma quota até 5 mil, que será adicional à reinstalção. O programa baseia-se no modelo canadiano, cujo sucesso já conseguiu acolher mais de 325 mil refugiados, desde 1978. Os grupos patrocinadores têm de receber formação para poderem apoiar e orientar a família a integrar-se na comunidade e no país. Eles são a rede de apoio que vai ajudar a família a navegar na vida australiana.

"É um conceito bastante simples e elegante: se deres a oportunidade ao australiano comum de ser generoso e de ter compaixão e o juntares com um refugiado, eles vão ajudar-se mutuamente e funciona!" afirma Lisa Button, diretora do Community Refugee Sponsorship Australia.

Para o representante regional do ACNUR, Adrian Edwards, "é fácil as pessoas sentirem-se impotentes face à escalada da situação global dos refugiados. Este projeto oferece uma oportunidade para os australianos comuns poderem fazer algo prático e colmatar o desafio dos refugiados, uma família à vez".


O patrocinador Philip McNab espera pela família no aeroporto de Sydney. Jessica Hromas/ The Guardian

24 visualizações0 comentário